English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
SEJA BEM VINDO AO NOSSO BLOG, ESTAMOS EM MANUTENÇÃO EM BREVE ESTAREMOS DISPONIBILIZANDO CDS PARA Download !!!

Senador Magno Malta prende padre católico de 83 anos na CPI da Pedofilia

Após três dias de depoimentos à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia do Senado Federal, o padre Luiz Marques Barbosa, de 83 anos, foi preso em Arapiraca, a 146 km de Maceió. Além dele, dois funcionários da paróquia – o motorista José Reinaldo Bezerra e a assistente social Maria Isabel dos Santos – foram presos por terem prestado falso testemunho e mentir no depoimento. O padre teve voz de prisão decretada, logo após uma equipe da Polícia Civil encontrar mais provas do delito em sua residência, como passagem de avião, bebidas alcoólicas e cremes corporais íntimos. O monsenhor manteria uma casa para os encontros .Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Além dele, dois outros padres de Arapiraca são acusados da prática de pedofilia, por terem abusado de coroinhas. Um deles é o padre Raimundo Gomes, que negou a prática. Os adolescentes Fabiano Silva Ferreira, Cícero Flávio Vieira Barbosa e Anderson Farias Silva, frente a frente com o acusado, confirmaram o assédio e garantiram que o sacerdote pegava nos seus órgãos genitais durante as celebrações eucarísticas.

O terceiro acusado, o padre Edílson Duarte, em troca da delação premiada decidiu contar detalhes e acusou os outros dois colegas. Ele admitiu a prática da pedofilia entre religiosos. Acareado com os outros dois, reafirmou que o colega sacerdote era homossexual e que mantinha relações sexuais com crianças e adolescentes. Réu confesso, Edilson Duarte foi liberado. Caso ele ainda seja preso, poderá ter a pena reduzida por ter colaborado com as informações à CPI.

Uma das primeiras perguntas feitas pelo senador Magno Malta (PR/ES), presidente da CPI, ao monsenhor Luís Raimundo Gomes foi quanto à sexualidade dele. “O senhor é homossexual?”, indagou. O religioso se limitou apenas a dizer que era do ‘voto de celibato’. Quando questionado novamente sobre o assunto, o sacerdote foi mais direto: “Prefiro me calar”.

Durante todo o interrogatório o monsenhor Raimundo Gomes negou qualquer aproximação com os adolescentes e afirmou que nunca foram seus coroinhas.

Anderson Farias se levantou da cadeira onde estava e desmentiu o religioso. “O senhor inclusive me chamava para dormir na sua casa alegando que tinha medo de ficar sozinho. E, quando adormecíamos no quarto, a sua pessoa descia da cama e vinha para o colchão onde eu estava. Para evitar constrangimento e com medo da sua reação, eu fingia estar dormindo, enquanto o senhor ficava me beijando e acariciando os meus órgãos genitais”, confirmou Anderson diante de uma plateia perplexa.

Apesar das acusações de Anderson Farias, o monsenhor continuou negando qualquer envolvimento e foi alertado que poderia ser preso.

- Eu só posso dar voz de prisão em duas situações: desacato ou mentira. Se o senhor mentir, sairá daqui preso – ameaçou Magno Malta.

O alerta fez Raimundo Gomes chorar.

O escândalo

Os três padres foram acusados de abusar sexualmente dos ex-coroinhas quando estes ainda eram crianças e veio à tona após a divulgação de um vídeo, gravado por uma das vítimas e divulgado num programa de rede nacional.

As imagens mostram um dos ex-coroinhas, Fabiano Ferreira, de 20 anos, mantendo relações sexuais com o monsenhor Luiz Marques Barbosa. Na reportagem, o adolescente alega que era abusado desde os 9 anos.

Cícero Flávio, 22 anos, é outro ex-coroinha que também denunciou os religiosos. O vídeo também afirma que a casa do monsenhor foi construída com recursos da comunidade católica de Arapiraca. O advogado dos padres, Daniel Fernandes, garante que seus clientes foram vítimas de chantagem e extorsão por parte dos ex-coroinhas.

Depois do escândalo, que abalou a comunidade católica alagoana e inclusive provocou a reação do Vaticano, a CPI da Pedofilia foi a Alagoas para ouvir as vítimas e os acusados.

Fonte: O Globo / Gospel+


Pastor Silas Malafaia muda nome da Assembléia de Deus da Penha para Vitória em Cristo

As igrejas Assembleia de Deus da Penha mudarão o nome. A partir do próximo mês, elas passarão a se chamar Assembleia de Deus Vitória em Cristo, o mesmo nome do Ministério do Pr. Silas Malafaia.Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Conversamos com o Pr. Paulo Vieira, auxiliar da Assembleia de Deus da Penha, que nos explicou a mudança.

‘Hoje existem mais de 80 igrejas espalhadas pelo RJ em diferentes bairros, e fica estranho uma Assembleia de Deus da Penha, no bairro da Barra da Tijuca, por exemplo, ou em qualquer outra região do Estado ou até mesmo do país’, declarou o Pr. Paulo.

Por este motivo, seguindo o estatuto da Igreja, foi sugerida a alteração do nome na última terça (20) em Assembleia Geral presidida pelo Pastor Silas Malafaia, na sede da ADPenha, que contou com a presença dos membros da igreja, presbíteros, pastores e os dirigentes de todas as filiais que por unanimidade aceitaram a mudança.

A denominação permanece Assembleia de Deus, apenas o ministério será alterado de ‘Penha’ para ‘Vitória em Cristo’.

Na próxima semana haverá uma nova reunião para a finalização de alguns detalhes e o início da alteração física e jurídica. A previsão é que até o final do mês de maio todas as ADPenha já tenham seus ‘letreiros’ alterados para: Assembleia de Deus Vitória em Cristo.

Fonte: O Galileo / Gospel+


Loading...